Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

30
Jul18

Laser Alexandrite - a maior maravilha

Como grande parte da população, também eu faço parte do grupo que anseia por não ter pêlos. Há desde sempre métodos variados. As famosas lâminas, os cremes depilatórios, as ceras quente e frias, as máquinas de arranque e mais sei lá o quê. Com a evolução, chegou o laser. Nesta categoria temos bastantes: a fotodepilação, o IPL, o Diodo e finalmente, o Alexandrite.

 

Vivi durante anos com lâminas e cremes depilatórios. Acabava a preferir as lâminas pois o creme arrombava-me a carteira porque precisava de mais que uma bisnaga de cada vez. Com o tempo passei para a cera quente que foi a minha melhor amiga durante anos. O preço era em conta, duração razoável e dor tolerável. Mas claro, que toda a propaganda a respeito do laser me deixou com curiosidade. Ainda com pouco poder de compra, decidi aproveitar uma campanha da minha, na altura, cabeleireira e comprei um pack de 5 sessões de laser IPL.

 

Posso dizer que foi uma experiência terrível, que me deixou calejada. Acabou por ser uma situação com mais que um fator: a pessoa não era competente o suficiente, a máquina não era das melhores e os resultados, esses, foram nenhuns! Quer dizer, houve dois: foi o dinheiro mais mal gasto e ainda ganhei como brinde queimaduras nas axilas, que infelizmente tenho até hoje.

 

Com tal situação, voltei à cera e por lá me deixei estar. Entrei a tempo inteiro no mercado de trabalho, ganhei poder de compra e finalmente, este ano, decidi arriscar novamente. Informei-me bem, pesquisei ainda melhor e meti-me de corpo e alma no laser Alexandrite.

 

O laser Alexandrite é o método mais eficaz no mercado de momento. Consiste num disparo de luz, acompanhado de criogénio que torna a coisa menos dolorosa (Mesmo assim, é doloroso. E ao contrário do que se pensa, não é lá no sítio que dói mais. Os tornezelos, são a minha morte!). As sessões são realizadas de dois em dois meses. Neste periodo de tempo não pode haver arranque do pêlo - só corte. Não convém apanhar sol nos dias antes e nem depois. É mandatário aplicar um creme para queimaduras nos três dias seguintes (ou mais, consoante a sensibilidade de cada pele). Diz-se que entre a 5ª e a 8ª sessão não há mais pêlo para ninguém.

 

Admito que o laser tem um preço elevado. Mas na minha opinião, vale cada cêntimo.

 

Três sessões depois, quase não tenho pêlos. Tenho zonas que já nem nasce. Outras, que nasce mas tão fino que só ao sol. As pernas, são a zona com resultados mais lentos (quanto mais escuro e grosso for o pêlo, melhor o laser se adapta. O que não é o caso nessa zona)

 

O laser Alexandrite não se aplica a todas as tonalidades de pele. Certamente, também não terá os mesmos resultados para todos. Conheço pessoas felizes com o Diodo, por isso, cada caso é o caso. Há sempre um teste gratuito que todas as clínicas podem fazer - aí saberão qual o melhor. 

 

 

NOTA: Há clínicas que apregoam ter Alexandrite e não têm. Há pouco estabelecimento com tal. É preciso certificação. Informem se bem antes de pagarem por um método que não terão.

 

Eu recomendo o Alexandrite! Alguém por aí concorda? 

 

23
Jan17

Serei demasiado maníaca?

Toda a minha vida fui organizada e muito metódica. Sempre me impus limites e objetivos a cumprir, com diferentes tipos de recompensa: estudar e ter boas notas, para não desiludir os meus pais; ser boa filha por um dia esperar receber essa retribuição, o mesmo serve para namorada, irmã, entre tantas outras coisas que agora não me vêm à mente. Gosto de ter tudo planeado, tudo debaixo de rédea curta. Saber que tenho sempre uma margem. Se quiser comprar uns doces, poder. Se quiser ir passear, poder. Se quiser muito aquela peça de roupa, poder. Se quiser não fazer nenhum durante um tempo, poder. Resume-se tudo nisto: fazer para poder. 

 

Sempre organizei o meu dinheiro de forma muito rigorosa, aplicando-me castigos quando deixava o orçamento escorregar por qualquer que fosse o motivo. Verdade seja dita, morava com a minha mãe, o que me permitia uma gerência limpa e clara, e consequentemente uma boa margem de poupança. Tudo a planear o futuro (talvez seja esse mesmo o meu problema). Estou sempre a pensar em longo prazo: quando quiser ir morar sozinha, ou junta, onde vou ter dinheiro para isso? E o casamento, pagar-se-à sozinho? Os filhos, a vida em si, o funeral?! Ok, estou a pensar muito lá longe mas não é verdade que é o que temos mais certo...?

 

Gosto de discutir, de ter divergências de opinião, de confrontos, de pessoas que disponham de temas interessantes, que me dêem luta, vontade de contra argumentar. Tenho aquele vício de achar que tem de ser tudo "à minha maneira". Gosto de ter razão, gosto de ter a última palavra.

 

Serei só demasiado maníaca, ou maníaca pelo controlo...?