Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

31
Jan17

Filmes

Há dois anos que espero pela estreia deste filme. Há dois anos, que tenho vindo a reler os livros para não me escapar nenhum detalhe. Há dois anos, esperei chegar a 2017 com namorado para poder apreciar o dia em que este filme saísse, não tendo assim que ir novamente com as Marias. Há dois anos que conto os dias para chegar o tão esperado 14 de Fevereiro de 2017.

 

Dois anos de espera praticamente no fim. Quatorze dias para O dia. Arranjei namorado como queria. Ele aceita ir vê-lo comigo, como queria. E é então que tenho a iluminada ideia de fazer o quê? Emigrar. Sou tão inteligente, de facto, sou mesmo bastante. Mais palavras para quê...

 

 

 

27
Jan17

Viver na Alemanha - trabalho

Hoje falo-vos um pouco do meu trabalho.

 

Vim, como já sabem com promessa de trabalho e casa e foi verdade que ambas as coisas aconteceram. Cheguei no dia 11 deste mês, praticamente dia 12 já, e nesse mesmo dia, durante a tarde já fui trabalhar. Foi me dado um contrato para assinar no imediato, por um periodo de seis meses. A fazer o quê? Serviço de limpeza, numa escola, a cerca de uma hora de distância de onde moro, em transportes. A empresa em questão só trabalha nessa localidade, tendo cerca de 1200 funcionários num total (se minto, mentiram-me a mim). Há pessoas com duas horas de trabalho, outras com quatro, seis e por aí fora. A mim, calharam-me na rifa quatro horas, o que é fenomenal sendo que a maioria quando entra começa com duas ou pouco mais. Trabalho sozinha, o que num aspeto, é melhor. Sei que toda e qualquer reclamação é só e apenas dirigida a mim.

 

Apesar de nunca me ter imaginado neste ramo, digo sinceramente que nem está a ser mau. Talvez o diga por o trabalho num todo, ser um trabalho 'limpo': chão, paredes, mesas e pouco mais. Depois de duas semanas e meia, o balanço é positivo. Não sei ainda quanto vou oferir de salário, nem da maioria dos valores a este contrato correspondentes, mas a meados do próximo mês (sim, aqui recebe-se entre dia 13-15) penso que pelo recibo tirarei a limpo todas a minhas dúvidas 

 

19
Jan17

Uma semana

E bem, fez ontem perto da meia noite, uma semana que ando pela Alemanha.

 

Estou no meio termo. Como disse à minha mãe, acho que isto se assemelha mais a uma balança. Ver os prós e os contras, avaliar bem todos os pontos por mais pequenos que sejam e, no fim, saber qual o prato que pesa mais. Claro está que nem todos somos iguais, o que para uns é muito importante, para outros pode ser completamente relativizado.

 

Uma parte de mim está a gostar. Tenho manhãs de ronha, trabalho quatro horas, que por sinal, passam a correr, demoro uma hora a ir e outra a vir, o que perfaz seis horas fora de casa. Agradam-me as condições habitacionais: aquecedores ligados 24h e para meu espanto, a factura não é assim tão elevada porque o aquecimento é considerado um bem de primeira necessidade cá. As coisas são quase todas mais baratas - à excepção da carne ou peixe, que atinge valores por mim nunca antes vistos. Os transportes, já falei neles. É todo um conjunto...

 

A outra parte, quer voltar. Faz falta a mãe (como sempre), a irmã, o Doce, a família. Sim, estou com o meu pai. Sim, estou a ser bem tratada. Mas não, não é a mesma coisa... Sim, é verdade que aqui trabalhando quatro horas cada um, chega para viver. Mas será que compensa? Se não for para poupar, de que serve estar longe do nosso país?

 

Assinei um contrato por seis meses, e é esse mesmo tempo que vou tentar cumprir. O Doce disse que vinha, caso contrário, nunca teria tomado esta decisão. Vamos continuar a tentar e ver se de facto compensa tudo o que se deixa por pensarmos num futuro melhor.

 

Se há uma ideia clara, que tenho desde que cheguei, é uma vontade: juntar os trapinhos.

Não sei porquê, mas que tenho pensado imenso nisso, tenho.

 

11
Jan17

Viagens Longas

Depois de treze longas horas, estou finalmente instalada no meu novo quarto. As viagens decorreram sem percalços, cheguei inteira a Lisboa, a Frankfurt e a casa do meu pai também.

 

Optei por deslocar-me a Lisboa tendo em conta que lá, os preços eram significativamente mais baixos que no Porto. Assim, em Novembro passado, com perto de dois meses de antecedência, paguei a módica quantia de 80€: 70€ por um voo na TAP com direito a porão e 9,30€ pelo bilhete da Rede Expressos até à capital.

 

Voltando à actualidade, amanhã logo pela manhã vou ter que me dirigir ao escritório para assinar o contrato e respectivas burocracias legais. Logo, vou aproveitar para descansar um pouco agora. Só quis mesmo dar vos uma mini-actualização