Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

14
Mar19

A Sweetener e a Fairy Tail

Nunca gostei de anime e tenho que ser sincera sobre isso. Mas acabei sempre por ter um/a amigo/a que era fanático/a e não percebia como eu podia não gostar, da mesma forma que eu não percebia como eles podiam gostar. Depois veio o Doce - que adora anime. Ele foi-me tentando converter, mostrou-me os prós, as mensagens, a filosofia que um anime pode trazer, as mensagens subliminares e tudo mais. Eu, sempre cética, não ligava nada. 

 

Um dia, ele pediu-me para ver anime com ele. Disse-me que havia um que eu ia gostar e querer ver com ele. Cética again, lá aceitei. Eram só 20 minutos e tendo em conta que já o fiz assistir a "Anatomia de Grey", era justo fazer-lhe a vontade. Assim, começámos a ver "Fairy Tail".

 

Post isto, a Sweetener disse/fez/faz mais uma coisa que nunca imaginou possível: gostar de anime. Ou melhor, deste anime em especial. Para quem sabe do que eu estou a falar e que conhece "Fairy Tail" sabe que o Natsu, a Lucy e afins são muito bonitos e tal mas a verdadeira estrela, para mim, é o Happy. E eu apaixonei-me por aquele gato com asas! 

 

Faz hoje um mês, dia dos namorados portanto, o Doce obrigou me a ficar acordada até às 24h para abrir o presente. Mais cerimónia que no meu aniversário. Mas acabou a ser perfeito!

 

53851662_303952560277912_7260356555613143040_n.jpg

 

Recebi o Happy! Felizmente, o Doce filmou o desempacotar e tenho a minha reação para a posterioridade (e foi hilariante!). Diz ele que assim, andarei sempre happy 

 

14
Jan19

Aquele momento em que... #82

... ficas tão, mas tão orgulhosa do teu homem!

 

O Doce é pessoa que não reclama, não responde mal, não se impõe, chega a deixar que abusem da boa vontade dele (E isso irrita-me profundamente, ele sabe). Hoje, ligaram-lhe da DECO. Ele disse que não, e a moça insistiu, e ele repetiu não, e a moça perguntou porquê, e ele volta ao não, e ela volta ao porquê, gostava de saber. E ele responde: Eu também gostava de saber muita coisa e não sei. Não quero ser mal educado, e já disse que não estou interessado. 

 

Ai homem, que orgulho! Até fiquei com os calores! 

 

31
Dez18

O melhor ano da minha vida

Este é só mais um post cheio de todos os planos que cumpri ou que pensei vir a cumprir, um clichê pegado naquele tão aguardado resumo de tudo o que foi feito neste ano. O título diz que foi o melhor ano da minha vida, e sem dúvida alguma que o foi. Nestes 23 anos, em que metade deles não entraram para esta avaliação (por ser criança, claro), 2018 foi o meu ano.

 

Comecei 2018 chateada. Chateada com o Doce, numa chatisse que virou zanga, e uma zanga que continuou a descambar pelos dois meses seguintes. Chegou ao ponto limite e a bomba rebentou. E com ela, rebentei eu também.

 

Depois de quase três anos a viver com estes sentimentos de agonia, de apatia, a juntar a outros dez de falta de amor-próprio, ganhei coragem e procurei um especialista. Resolvi-me, resolvi conflitos do passado e percebi que coisas que eu achava sem nexo, moldaram demasiado a minha maneira de ser. Percebi que fora vítima de bulling nas diferentes vezes que mudei de país. Aprendi a perdoar. E a cereja no topo do bolo: aprendi a amar-me.

 

Inscrevi-me no ginásio e mudei a minha alimentação. Disse adeus definitivo a 5kg e a 9% de gordura corporal. Aumentei a massa muscular e a minha força num geral. Reduzi no sal e drasticamente no açúcar. Deixei de beber sumos, o ponto alto de toda esta jornada.

 

Resolvi-me com o Doce e decidimos em cima do joelho, ir morar juntos. Tivemos percalços e despesas não previstas mas mesmo com uma corda ao pescoço, não nos afogámos. Dividimos tarefas de uma forma que nunca pensei ver acontecer. Vivo em lua-de-mel desde então. Aproximei-me dos pais dele e eles de mim, e finalmente sinto-me da família por inteiro.

 

Investi verdadeiramente em mim. Tratei o psicológico, o corporal e vai a meio o espiritual. Entrei numa duvida religiosa, e tenho questionado muita coisa desde então. Foi o pior ano, desde que me lembro em poupança. Nem um tostão. Mas sinto-me a super mulher por ter conseguido até aqui, pagar renda, alimentação, mobilar a casa, prestação do carro, ginásio, depilação a laser e afins. Foi um verdadeiro desafio, talvez o maior até hoje. 

 

Para 2019 não quero grande coisa. Espero que tudo o que alcancei não desapareça, estou deserta que chegue Julho para acabar com a prestação do carro e finalmente me sobrar algum ao fim do mês. Quero saúde para mim e para os meus. Quero continuar a viver em lua-de-mel, ou quem sabe, começar a preparar a verdadeira (Olha a dica, é para ti Doce ). 

 

Desejo a todos vós um excelente ano novo.

Que alcancem tudo o que não conseguiram este ano e ainda mais!

 

Feliz 2019! 

 

(P.S.: Nos próximos dias responderei aos comentários que estão em atraso, visitarei os vossos blogues e farei as minhas atualizações. Acabarei de publicar o Desafio das 52 Semanas, que ficou em falta nas duas últimas semanas. Mais uma vez me desculpo. Isto de estar sem computador faz mais falta do que eu pensava)

 

27
Dez18

O nosso primeiro Natal

Começo este post com um pedido de desculpa. Desculpem por não vos ter vindo desejar um feliz natal. Como previsto, o meu portátil foi-se e como fiquei em casa nestes dias de natal, não tive acesso a um computador para conseguir dar aqui um saltinho. Acabo de perceber que fui destaque, e que a equipa do Sapo não quer que seja o fim. O fim do Toshiba foi, infelizmente. Mas o fim da Sweetener, esse não será para tão cedo de forma alguma! 

 

Este ano, foi o primeiro natal que passei com o Doce, enquanto família. Como tal, e para 'celebrar' a casa nova, a consoada foi passada aqui. Foi uma noite extremamente animada, não fosse a minha família tagarela e tudo correu dentro do melhor. Acho que todos se sentiram bem-vindos e que o espírito que se espera nestes dias foi alcançado. Os presentes, pelo menos o que me calhou, foram perfeitos. Já não me lembrava de ficar feliz e contente com todos eles. Nenhum foi uma 'desilusão'. Acredito que os nossos também tenham sido bem recebidos, embora de pouco valor mas todos com muito sentimento.

 

Agora, estou de volta ao trabalho e para compensar a gazeta no Natal vou trabalhar na passagem de ano. Uma pessoa nem queria, mas o que tem que ser, tem muita força. 

 

Espero que os vossos natais tenham sido felizes e que tenham vivido bons momentos. E toca a preparar essas resoluções de ano novo, que ele já está curioso, aí ao virar de esquina! 

 

08
Out18

Isto é amor... #2

Saber qual a coisa certa a dar pode dar muita dor de cabeça. Então, nada como tentar ser idiota e fazer surpresas com tão pouco. A minha surpresa para o Doce, que no passado sábado celebrou mais uma primavera, foi uma dedicatória feita a massas. Digam lá que não sou uma fofa? 

 

43405767_724461327890861_1734535839708348416_n.jpg

 

Não é preciso muito para fazer alguém feliz. 

Os pequenos gestos contam mais...