Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

23
Set19

Inflacionar os preços

Há uns meses, deu-me para fazer queques/muffins. Comprei a forma adequada e lá fui eu. Mas, depois de fazer pela terceira vez, cansei-me de ter que untar aquelas miniaturas com manteiga e decidi comprar as formas de papel. Fui onde vou sempre (Continente) e vi que, a medida que precisava, só havia com padrões e não todas brancas. Confesso que dar 1€ por 70 forminhas pareceu-me absurdo e acabei por não comprar.

 

Nas semana seguinte, nas compras habituais passei naquela secção por curiosidade e qual não é o meu espanto quando vejo que as forminhas estavam mais baratas. Comprei logo duas embalagens, claro está! Voltei para casa e fiz os meus queques, toda feliz e contente.

 

71898865_1434085666740537_8227489491665813504_n.jp

(fotografia tirada no dia 14 de Setembro)

 

Ontem, como me acabava o saldo dos tais cupões de 15%, fui gastar o saldo que acumulei previamente. E qual não é o meu espanto que, ao passar no tal corredor, vejo isto:

 

71203497_2350166718370306_6736297153099988992_n.jp

(fotografia tirada no dia 22 de Setembro)

 

Fiquei em tal choque, que tive de tirar fotografia ou nem eu acreditava no que acabava de ver. Inacreditável! Em menos de um mês, estas formas já tiveram três preços completamente diferentes uns dos outros! Sem promoção, sem nada. Só uma etiqueta diferente, à boa disposição deles!

 

Já não é a primeira vez nem o primeiro produto em que me apercebo disto. A maioria das pessoas pode nem reparar, pois não são coisas do consumo diário mas temos que estar atentos e denunciar estes caso se for preciso. É preciso ter os olhos bem abertos e reclamar. É nosso direito! 

 

20
Mai19

Arrendamento Jovem - Porta 65

Acredito que todos nós gostávamos de ter uma vida financeira confortável. Algumas ajudas nas faturas (há quem seja abrangido pela tarifa social, por exemplo) e sobretudo nas rendas. Pois bem, aqui há um leque de pessoas que podem ter sorte. Estou a falar do projeto Porta 65.

 

O Porta 65 nada mais é que um apoio ao arrendamento jovem. É um financiamento que ajuda jovens, casais jovens  e jovens em coabitação a suportar até 50% do valor mensal da renda. O apoio pode ser mantido até um máximo de 60 meses, seguidos ou não. Na candidatura inicial, ajudam com 50% do valor durante 12 meses. Na segunda, a ajuda são 35% também durante 12 meses. E no último são 25% igualmente por até ao máximo dos 60 meses (Para a ajuda se manter, é preciso recandidatar a cada período). Podem concorrer pessoas que tenham mais que 18 e menos que 35 anos, sendo que no caso de um jovem casal, um dos elementos pode ter até 37 anos. Existem 4 períodos de candidatura ao longo do ano: duas consecutivas entre Abril e Maio, uma em Setembro e a última em Dezembro. 

 

As condições são:

 

- Cumprir os critérios relativos à idade;

- Ter um contrato de arrendamento ou contrato-promessa de arrendamento;

- O valor da renda tem de ser inferior ao valor estipulado como renda máxima permitida para o município em questão;

- Se apresentar contrato de arrendamento, a morada fiscal de todos os elementos do agregado familiar deve corresponder à morada do arrendamento;

- Ter a declaração de IRS relativa ao ano anterior ao da candidatura; e/ou

-Apresentar comprovativo de bolsas científicas, culturais ou desportivas; ou

- Apresentar comprovativo de outras prestações compensatórias da perda ou inexistência de rendimentos, tais como subsídio de desemprego, baixa médica ou subsídio de maternidade/paternidade;

- Ter senha de acesso ao Portal das Finanças para entrega das declarações eletrónicas;

- Ter e-mail pessoal.

 

São fatores eliminatórios:

 

- Quem receber qualquer outro apoio público à habitação;

- Quem tiver qualquer grau de parentesco com o senhorio;

- Quem for proprietário ou arrendatário de imóveis;

- Quem tiver rendimento mensal superior a quatro vezes a RMMG (Retribuição Mínima Mensal Garantida)

 

Para apresentar a candidatura necessitam do vosso NIF e respetiva palavra-passe das finanças, pois serão encaminhados por um portal específico. Quando chegarem à vossa página pessoal, vão preenchendo os vossos dados. Caso haja um segundo elemento a inserir, o mesmo terá que ter os seus dados para, após a vossa inserção, ele ou ela fazerem o mesmo.

 

Depois desta parte feita, vão faltar-vos anexar documentos. Os CC's em PDF, o comprovativo do IRS, contrato de arrendamento, recibo da renda (pode ser  eletrónico ou para os senhorios que não passam recibos, o talão de pagamento por MB também serve).

 

Caso tenham filhos, ganham pontos. Caso tenham uma deficiência, ganham pontos. Caso coloquem os ascendentes, ganham pontos. Porque todo o sistema funciona por pontos. Dentro da verba existente, são atribuídos consoante a pontuação obtida na candidatura. Até podem ter boa pontuação mas chegar "à vossa vez" e já não haver pilim.

 

Informações:

 

- IHRU - 808 100 065 (09h30-12h30/14h30-17h00)

- Presencialmente, nas instalações do IHRU, das 09h30-12h30/14h30-17h00

- Correio eletrónico: atendimentoporta65jovem@ihru.pt.

- Pontos IPV (Instituto Português da Juventude)

https://www.economias.pt/porta-65/ (exemplo, há informação em diversos sites)

https://www.economias.pt/porta-65-candidatura-passo-a-passo/   (Tintim por tintim)

https://www.portaldahabitacao.pt/web/guest/porta-65-jovem

https://www.portaldahabitacao.pt/web/guest/porta-65-jovem1

 

O prazo para este período termina amanhã, mas em Setembro há mais!

 

Vejam se são eligíveis e se forem, tentem a vossa sorte! 

 

10
Abr17

Afinal já tenho seguro de saúde!

Há poucos dias falei-vos na dúvida de aderir ou não a um seguro de saúde. Acontece que afinal, eu e muitos de vocês já temos "seguro" de saúde - GRATUITO - e não sabíamos.

 

Já tinha ouvido um zum zum de mais uma vantagem em ser cliente do Continente e da Well's mas nunca pensei que a coisa foi tal qual o que se ouvia. Entretanto também estive ausente e por isso a curiosidade morreu por terra. Mas agora, que ando seriamente a pensar na coisa, fui pesquisar e parece que é tão fácil como se diz, sem custos de adesão, sem mensalidades!

 

O Plano de Saúde Well's não é um seguro de saúde. Os seguros têm limite de idade, de utilização e validade, e este não tem. Os seguros abrangem só o titular, este não - abrange o máximo de 12 pessoas, desde que sejam ascendentes, descendentes, irmãos ou cônjuges. É um plano de saúde, patrocinado pela AdvanceCare, que faculta preços competitivos em consultas de especialidade, exames e análises médicas, consultas ao domicílio, medicina dentária, entre outras.

 

As condições de adesão são: ter um cartão cliente (Continente ou Universo) e fazer uma média de 50€/mês em compras, nos últimos seis meses. Assim que se verifique, o plano fica ativo - pronto a ser usado. Basta apresentar o cartão Continente, juntamente com o cartão de cidadão num prestador dentro da rede e terão uma boa redução no preço! Para além disso, 15% do valor final pago em consulta volta para o cartão Continente, saldo disponível nas próximas compras.

 

Estou muito esclarecida e já tenho consultas marcadas, onde vou pagar uma ninharia!

 

Procurem pela vossa cidade e vejam todos os prestadores aderentes ao plano. Tirem todas as vossas dúvidas! Entre o como funciona, encontrar preços e serviços, dúvidas e questões, o site está super completo e esclarecedor: https://www.planosaudewells.pt/

 

Sem dúvida a melhor opção, e sem dúvida a mais barata 

 

07
Mar17

Viver na Alemanha - as compras

Além de todos os fatores encontrados até ao dia sobre ficar ou não pelo estrangeiro, há aqueles pormenores aos quais ninguém liga, mas que ajudam a balança a pender para um dos lados.

 

Fui me apercebendo ao longo destes dois meses, nas idas ao supermercado de alguns preços que fazem parte do meu dia-a-dia aqui. Tenho muita tendência a comparar os preços a Portugal, embora saiba que não o devia fazer. Porque não se ganha o mesmo que lá, logo os preços não podiam ser irmãos gémeos. O problema é que por vezes, nem primos são!

 

Acho que nas questões essenciais, estou pronta para me desenrascar. Tive e tenho uma exelente professora. A minha querida mãe ensinou-me entre muitas coisas, como fazer boas compras. Verificar o preço ao quilo, nomeadamente da carne/peixe, é uma regra base. Se eu vos disser que um quilo de peito de frango chega a custar onze euros, acreditam? E um quilo de salmão à posta, atenção que não são os lombinhos, consegue chegar aos dezassete euros/quilo, acreditam? Talho e peixaria são imensamente mais caros comparativamente ao que estava habituada.

 

Passamos então à fruta e aos legumes, dos quais não sou propriamente consumidora mas fiz, mesmo assim, as minhas comparações. Aqui os preços já são semelhantes. Indo aos poucos artigos que consumo, as framboesa custam o mesmo que em Portugal, as maçãs andam bem lá perto e os citrinos custam exatamente o mesmo. Já os legumes, são ligeiramente mais baratos.

 

Padaria é mais cara, sem dúvida alguma. Uma baguete simplicíssima chega a custar um euro! Pão de forma, croissants e mimos de pequeno-almoço custam entre vinte a cinquenta cêntimos a mais. Os lacticínios são mais baratos, nomeadamente os iogurtes. O leite é ao mesmo preço.

 

Produtos de higiene feminina custam o dobro! Ok, estou a mentir. Vistas bem as coisas custam o mesmo, na volta dos quatro-cinco euros caixa. Mas todas sabemos que só nos abastecemos dessas coisinhas quando estão a metade do preço no Continente ou no Pingo Doce, correto? O gel de banho e champô é uma pechincha - compro gel de banho a cinquenta cêntimos e champô de 250ml a noventa cêntimos, da Schwarzkopf, acreditam? Assim sim, vale a pena!

 

O que é sem dúvida quase oferecido, é o quê? Todas aquelas coisas que fazem bem à nossa saúde: as gulumisses. Pois é, tudo tão barato que até dói. Dói, mas não é na carteira, é na balança, depois de alguns meses a viver assim! Sabem quanto custam as tabletes pequenas da Milka? Setenta e nove cêntimos, ouviram bem, é isso mesmo. Como pode uma pessoa que não se afogar em chocolates aqui?! Depois admiram-se que as pessoas andam gordinhas por estes lados... Num aspeto, tenho que ser sincera: nas primeiras duas semanas, consumi bastantes doçuras, mas agora, dia-a-dia, parece que nem me chama. Provavelmente sou eu que já enjoei, ahahah.

 

Tirando os frescos, os preços estão ela por ela. As diferenças notam-se pelo facto de não haver promoções pontuais nem semanais. Há cartão cliente na maioria dos estabelecimentos, que acumula pontos conforme o valor das compras. Não há cá cupões ou ofertas especiais e muito menos somos premiados com 5€ após 500€ em compras no Continente. Pronto, é isto 

 

21
Fev17

Viver na Alemanha - o ordenado

Aqui os ordenados são pagos entre 13-15 de cada mês. Assim, coincidiu com o intervalo em que estive em Portugal. Como organizada que sou, fui fazendo as contas ao meio mês de Janeiro que trabalhei, e sabia portanto mais ou menos quanto ia auferir.

 

Vi o valor no dia em que fui embora mas como não me pareceu de longe o correto, decidi esperar até voltar para entretanto confrontar com o recibo das horas que havia de receber. Sabia que era paga a 10€ à hora (brutos). Pareceu-me mais que bom! No entanto, neste valor está incluído tudo o que podem imaginar: subsídio de alimentação é uma delas. O chamado 13º mês, aqui não existe! Achei estranho mas se o valor é tão alto, para quê reclamar. O meu pai já me tinha avisado que por não ter filhos e não pagar renda, ia descontar bastante.

 

Tal como já acontecia em Portugal, pensei. Pois bem, não. É muito mais!

 

Sabem quanto é que uma pessoa solteira e sem despesas aparentes desconta aqui?

Uns maravilhosos 16% minha gente, 16! Estou incrédula, verdadeiramente.

Ah, e fora mais umas taxaszinhas que vêm sempre por acrescento!

 

Conclusão: se vos oferecerem 2000€ no estrangeiro não se iludam nem achem que o valor é muito alto, porque destes, só vão receber perto de 1500€. Têm uma renda de 700€ para pagar, 50-100€ pela recolha de lixo (valores variam de zona para zona e pelo numero de pessoas), 200€ para contas (não inclui televisão, que é obrigatório pagar nem Internet, que é opcional. Só e apenas água, luz e gás), perto de 100€ pelos transportes, fora tudo o que seja de alimentação.

 

Compensa? Eu, na minha modesta opinião, acho que não.