Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

05
Mar18

O rescaldo da ausência

Bom dia Sweeteneres! (Ou esqueçam lá isso, não soa assim tão bem como quando é a legião de fãs dos cantores. Pelo menos tentei, dêem-me um desconto) Por isso, bom dia queridos leitores! 

 

Estou aqui hoje para mais uma vez, me desculpar pela ausência. Embora a coisa ainda não esteja resolvida, tomei consciência (entre outras coisas) que o meu bem estar é demasiado importante para ficar arrumado na estante. Por isso, vou voltar. Estar deste lado, além de me dar novas perspectivas, aquece-me a alma. E eu preciso muito de calor neste momento. Preciso de falar e dizer o que me dá na real gana. Porque afinal, este blog é meu. E vou tornar isso em algo certo!

 

Ando numa viagem de auto-conhecimento. Há abanões na vida que nos fazem bem, nos fazem acordar e ter a real consciência do quanto nos estávamos a colocar de parte. Isso vai mudar, e já está em marcha. A seu tempo, falarei de tudo aquilo que estou a alterar na minha vida, seja em ambições, seja na alimentação, seja nos hobbies. Agora, vou tentar colocar em dia os desafios por responder, sendo que o das 52 Semanas, será respondido na sexta-feira como um 2-em-1.

 

Desejo a todos vós uma semana bem docinha. Beijinhos, Sweetener 

 

31
Mai17

O porquê das coisas

O post de hoje foi escrito com um pesar enorme, para além de uma grande dose de reflexão.

 

Ontem, na minha visita habitual por blogues alheios, encontrei um post que me deixou muito reflexiva. O título despertou-me a curiosidade, mas sendo quem era, nunca pensei que o mesmo fosse o conteúdo do post. Uma das pessoas que sigo com maior regularidade decidiu fechar o blog. Por falta de tempo, segundo ela, falta de conteúdos interessantes, optou por tomar essa decisão. Deixou-me triste, não minto, apesar de conseguir compreendê-la na perfeição...

 

A maioria das pessoas que decide criar um blog é por este ser um certo escape. Uma forma de desanuviar da vida real, do stress e da rotina. Uma forma de conhecer pessoas de um outro meio, todas elas reais também, mas com um certo secretismo que dá piada à coisa. Pessoas que não nos conhecem no dia-a-dia, pessoas que são imparciais e a quem podemos contar aquelas pequenas coisas que não dizemos a outros, e que aqui, não nos denunciam. Pessoas que nos acalmam quando é preciso, que mostram o outro lado da coisa, diferentes pontos de vista. 

 

E isso faz-me chegar ao ponto chave. 

 

Um blog não é algo que tenha retorno imediato. Pelo menos o meu não teve. Porquê? Provavelmente porque eu não me dediquei a ele como devia. Porque publicava de mês a mês, porque não respondia a horas a quem aqui vinha, porque não visitava outros blogues, porque não me dava a conhecer. Em dois anos de Sweetener, posso dizer que estive aqui talvez nem meio ano. A atenção diária, deu-se quando estive em Londres. Recomeçou agora, depois de ter ido até à outra ponta da Europa. Felizmente, consegui manter. Talvez por estar desempregada de momento, talvez porque comecei a ver que existem pessoas desse lado, que em vez de lerem apenas, falam comigo. E esse retorno tem sido tão bom, que me tem feito ficar. 

 

Mas isso faz me pensar... E quando a minhas condições de vida mudarem? Será que mudarei igualmente com vós? Será que o tempo se tornará tão escasso e precioso que não me permita vir até cá e dizer, nem que seja só um olá? E mesmo que tenha tempo para isso, será que vale a pena manter um blog quando só se vem cá dizer que se está vivo, mesmo sem conteúdo?

 

Por isso digo, que a compreendo. E compreendo tão bem. Há dias em que a inspiração é tanta, que até me sinto mal por vos dar trabalho em vir-me ler e falar. Não penso em abandonar o blog, não, claro que não. Mas tenho receio de entrar nessa espiral e de sentir a mesma necessidade...

 

Que a inspiração e a vontade venham, e que venham com força. Muitos de nós usam 'isto' como escape, e é um escape tão bom como outro qualquer. Que a sinceridade prevaleça acima de tudo, que sejamos sempre honestos e que saibamos quando chega a altura certa de parar. 

 

Boa quarta-feira blogueiros, mantenham-se por aí 

 

06
Mar16

Dizer o quê...?

Ainda nem acredito como fui capaz de deixar passar em branco o primeiro aniversário do meu cantinho. Do cantinho que já sofreu tantas voltas, tantas ausências.

 

Podia inventar mil e uma desculpas, mas não há desculpas possíveis. Já pensei em abandonar o blog. A minha assiduidade aqui chega a ser ridícula. Desde que comecei a trabalhar na sapataria que simplesmente deixei de ter vida. Casa trabalho, trabalho casa. Não sobra para mais nada. As folgas, estão sempre preenchidas com toda a logística que não se pode fazer noutros dias.

 

Sinto falta de escrever, de partilhar certos episódios da minha vida, de patinar, coisa que não faço há tanto tempo que já nem me lembro. Sinto falta de ler um bom livro, de fotografar. Falta de ter vida, basicamente.

 

Fazer promessas não vale de nada, já o fiz antes e não fui capaz de cumprir. Tenho só um pedido de desculpas à blogoesfera, aos meus seguidores e a mim própria. Esqueci-me que o adoçante é sempre melhor e dá mais alternativa que o açúcar.

 

Parabéns atrasados Sweetener, vamos esperar que seja o primeiro de muitos.    

 

08
Dez15

Desculpas

Tenho andado muito afastada deste mundo. E custa-me, acreditem que sim. A causa? Trabalho, trabalho e outra vez trabalho. Para uns, será visto como uma desculpa esfarrapada. Outros, talvez entenderão.

 

Tenho um horário dito normal. Trabalho de Domingo a Domingo, com (habitualmente) uma a duas folgas semanais. Entro às 10, saio às 20h. Não fosse estar fora da minha cidade e precisar de sair de casa cerca de hora e meia antes e chegar hora e meia depois, tudo estaria perfeito. A empresa tem oito lojas no total: três na cidade, duas nos arredores e outras três em diferentes distritos. Eu, como sou nova na empresa e não tenho carro próprio, ando a reboque, a saltar de loja em loja, tal como os restantes colegas, claro está. 

 

Somos todos novos, a maioria na casa dos vintes e uma ou outra colega nos trintas. Ainda não trabalhei com todos, mas acho que são pessoas muito simples e acessíveis. Claro que uns mais que outros mas sempre disponíveis a ajudar. Há bom ambiente, e acho isso um fator muito importante.

 

Já fez um mês que ali estou, já recebi o meu ordenado e estou escandalizada com o valor que descontei para a Segurança Social! Acho que é isto a que chamam vida adulta, se bem que continuo sem saber o que é pagar uma renda, ter filhos e manter um carro. Tudo a seu tempo, como se costuma dizer.

 

Acho os patrões muito corretos, apesar de tudo o que já ouvi a respeito deles. Como diz o ditado: "Ganha fama e deita-te a dormir". Pois bem, deve ter sido isso que aconteceu ali porque até agora, não acho ter fundamento o que se diz por aí. Os subsídios são pagos todos direitinhos, as horas extras também. Está tudo certo.

 

Este mês de Dezembro é um terror. Devido ao típico português, que faz tudo na última das horas, até o dia 24 vou ter que trabalhar! E como há falta de pessoal, nem folgas tem havido. Consegui uma hoje, depois de duas longas semanas, só e simplesmente porque a minha Maria mamã faz anos e pedi para passar o dia com ela!

 

Acredito que vou sobreviver. Se não me mandarem embora, sinceramente, também não penso sair. Vou arranjar-me para em conjunto com a minha Maria mais nova, levarmos a mamã a jantar fora e lhe fazer-mos uma boa surpresa. Um resto de bom feriado! Até qualquer dia!