Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

01
Ago18

Um sentimento de perda

Eram 8h de sábado quando o Doce me acordou de sobressalto. Fiquei em alarme e depois de acordar, lá atendi. Ouvi o do outro lado dizer que tinha encontrado três cachorrinhos abandonados na berma da estrada, lá numa aldeia que ele percorre em trabalho. Só percebi que ele iria trazê-los e que já falávamos. Ok, levantei me e tentei digerir a informação. Lá me preparei para que, assim que ele chegasse, víssemos qual o melhor a ser feito.

 

Ele chegou com a companhia e eu fiquei encantada. Três bolinhas de pêlo mal cheiroso e com nervos, mas aparentemente bem nutridos. Abandonados de fresco, quis eu acreditar.

 

Dirigimos nos à GNR e fomos informados que por ser fim de semana, nada podia ser feito e que os fofinhos iam ter que passar o mesmo na nossa companhia. Well, temos uma pequena marquise no apartamento. Para um fim de semana não será grande problema.

 

Chegados a casa, água foi a premissa. E tanta sede que eles tinham! Uma ida a correr ao minimercado, comprar ração e pronto, lá fui trabalhar. Entre fotos e vídeos, lá chega a hora de regressar a casa, onde vejo aquelas coisas lindas a dormir. "Vamos nós também", dizia eu. E eis que percebi que ia ser um fim de semana de loucos. Acordar de hora em hora, qual pais de primeira viagem! Percebemos no domingo que tanto choro se devia às dores que eles tinham ao defecar - eram mais lombrigas que cocó! Comprámos um desparasitante e tratá-mos do assunto.

 

Segunda feira, foi dia de ir ao Cantinho do Animais. Como sempre, a infame proprietária é uma jóia, que gosta tantos de pessoas como eu gosto de nabos. Informou nos que nada podia fazer e mandou nos para a Câmara Municipal. Já nesta, foi parecido. Todos a passarem a batata quente. Ninguém tinha resposabilidades. Vi-me obrigada a contactar a guarda e eles lá tornaram possível. Os pequenos, que tinham aproveitado a ida à rua dormiam que nem anjos.

 

15:05, a hora em que os senhores da recolha me ligaram. E inexplicavelmente, foi como se voltasse 3 anos atrás, naquele fatídico 21 de Setembro, em que percebi que andei um ano a preparar me e que em dois minutos desabou tudo. Não consegui evitar chorar desalmadamente. Corri à varanda, acordei os e fiz lhes festas. E estupidamente, não conseguia parar de soluçar. Desci e esperei, e eles chegaram. E como quem entrega mercadoria, dei-lhes o caixote.

 

Sei que eles são pequenos e de tão adoráveis, certamente serão adotados. Sei que fiz o que tinha de ser, porque não tinha condições para ter e criar três cães. Avisei o Doce mais que uma vez para não se afeiçoar e afinal, quem se afeiçoou mesmo sem perceber fui eu. Se antes acreditei estar a fazer uma boa ação, ao salvá-los agora sinto-me uma péssima pessoa por os ter entregue...

 

E como as palavras não conseguem dizer mais nada, fica aqui uma amostra das recorações e memórias deste fim de semana que foi sem dúvida diferente, e repleto de emoções:

 

38148120_1084995981663569_9170183797516271616_n.jp38138929_1084997134996787_6504540387095347200_n.jp38013949_1084995834996917_8625371104438910976_n.jp38085915_1085070771656090_4085507461870518272_n.jp

38143549_1084995701663597_7750669064346796032_n.jp38190310_1084997078330126_8797948624173531136_n.jp

 

03
Ago17

O novo membro da família

Há uns meses pedi-vos opinião sobre a vontade que a minha mãe tinha em trazer um cão cá para casa. O principal problema era o já residente, machão Blacky, dono de si próprio, com a mania que manda em tudo quanto é da casa. E depois de muito tempo, a verdade é que ontem, chegou efeticamente um membro novo ao nosso lar, mas não foi um cão... Foi uma gata. 

 

Uma gatinha com pouco mais de dois meses, traçada de persa. Uma gata, que a minha mãe decidiu salvar de maus tratos de uma casa que ela costuma limpar. Atenção que, com maus tratos, não é necessariamente violência física. São para mim maus tratos, nomeadamente, deixar um animal fechado numa varanda, ao sol, sem água, comida ou uma caixa de areia limpa.

 

Depois da ameaça ter sido lançada semanas atrás, tornou-se finalmente real. Temos mais um membro nesta família de mulheres. Uma gata linda, infelizmente com muita falta de amor, carinho e bons tratos mas a partir de agora, tudo vai mudar. Apresento-vos a Mia! 

 

20590810_869312283231941_2037107806_o.jpg

 

O Blacky, tal como seria de esperar, não gostou da surpresa. Será um processo bem demorado e penoso. Esperem, acho que era perigoso que queria dizer. Ontem ao serão houve o primeiro confronto, e não correu nada bem. A determinada altura o residente virou-se à novata, que assustada não se mexeu. Logo em seguida, duas das donas intervieram, e o Sr. gato virou-se a elas. Felizmente não aconteceu nada de maior, mas ficámos verdadeiramente assustadas.

 

E pronto, a guerra está declarada. Só espero que ninguém saia magoado disto 

 

13
Nov16

Escapadinhas

Hoje venho até cá para vos contar o que andei a fazer nos últimos três dias, em que não parei por aqui: celebrei o S. Martinho e posteriormente fugi de Viseu para um belo fim-de-semana com a minha cara-metade!

 

Para os que não sabem, S. Martinho por estes lados é dia de festa - a dobrar! Os meus pais tiveram uma bela pontaria e não me podia ter calhado um dia melhor e mais feliz para celebrar o meu aniversário, e a minha mãe, aos meus 16 anos, deu-me a melhor prenda da minha vida - o Blacky. 

 

Mas voltando ao que realmente interessa - o fim-de-semana. Este mini-break já estava planeado há quase um mês, quando ele soube que teria ambos os dias de folga, coisa que acontece tão raramente. A ideia inicial era o Gerês, mas pensei que seria um lugar mais bonito de se visitar com um estado atmosférico mais acolhedor. Fui assim parar à Figueira. Disse-lhe que só tinha que pagar a viagem e as refeições, e que deixasse o resto ao meu encargo.

 

Reservei assim no hotel Sweet Altantic Hotel & SPA, uma suite com pacote romântico juntamente com um tratamento de SPA e pequeno-almoço incluído.

 

O quarto, ou melhor, a suíte superou completamente as expectativas. Era literalmente um apartamento! Fiquei deliciada com todas as facilidades apresentadas e senti que ia valer cada cêntimo do que pagaria à saída.

 

Em relação ao SPA, foi a primeira vez que ambos tivemos a experiência e adorámos! Consistiu num circuito de águas, com a duração de 90 minutos onde pudemos usufruir de uma piscina com diferentes sensações de relaxamento: entre águas correntes a massagens náuticas com diferentes intensidades. Havia também uma sala de banho turco e claro, a sauna. Confesso que não fui nada fã do banho turco. Aguentei pouco mais de 5 minutos lá dentro, devido ao intenso cheiro a menta pareceu-me. Já a sauna, cativou-me. Sou capaz de ter ficado uns 15 minutos dentro de uma temperatura de 75ºC. E soube tão bem!

 

O pacote romântico trazia, para além das pétalas de rosa espalhadas pelo quarto, brownies, morangos e kiwi com chocolate, uma garrafa de água e espumante. 

 

15034160_720763848086786_493476661_o.jpg15034219_720764254753412_2145987013_o.jpg

15044859_720764601420044_860217445_o.jpg15053322_720764388086732_1666595537_o.jpg

15060278_720764534753384_1760922416_o.jpg15065108_720764471420057_1352635937_o.jpg

 

 

À noite, como não podia faltar foi diversão noturna - casino, que ficava a menos de 5 minutos a pé. pelo caminho, encontra-mos uma barraquinha que vendia as típicas castanhas assadas. Sei que são caras, mas não resisti à tentação da tradição, ainda que com um dia de atraso. 

 

15045376_720763184753519_570987887_o.jpg

 

Na manhã de hoje, fomos tomar o pequeno-almoço. Desde a sala à diversidade de opções, fez com que fosse sem dúvida o melhor serviço de pequeno-almoço que tive o prazer de comer. Depois, e sendo que pudemos usufruir do late check-out, fomos dar um passeio à beira mar.

 

15065071_720763058086865_1036829202_o.jpg

 

E assim termina uma bela escapadinha, que ambos estávamos a precisar. Uma experiência a repetir, sem dúvida alguma. Aconselho e recomendo vivamente o hotel em questão. Foram excelentes em todos os pontos e aspetos.