Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

10
Fev17

Viver na Alemanha - as pessoas

Sinto que as pessoas aqui são civicamente mais educadas.

 

Os lugares reservados a pessoas deficientes físicas ou motoras, são para as mesmas. Não há nenhum otário a parar nem a estacionar lá como é tão recorrente ver-se em Portugal. As pessoas, principalmente as crianças, e aí é que entra todo o meu espanto e admiração: se chegar alguém carregado ou uma pessoa idosa, os mesmo são os primeiros a levantar-se e a ceder o lugar que ocupavam até então, nem que para isso tenham que ir em pé uma carrada de tempo! Sabem a frequência com que via isto acontecer em Viseu? Se pensar bem, talvez 1/1000. Há toda uma cordialidade entre os meios de transporte fascinante, uma boa organização no trânsito, nada de protestos, muito menos buzinadelas! São todos muito mais relaxados e felizes!

 

São situações que tenho presenciado e me têm agradado bastante, principalmente por ver que a geração que se segue, ainda tem qualquer coisa de útil naquela cabeça. Ainda há pais que sabem dar os valores base aos seus filhos. E eu que já quase nem tinha esperança de voltar a dizer isto!

 

08
Nov16

Reencontros felizes

Foi na semana passada, quando cumpria o meu dever de neta, acompanhando os meus avós às suas consultas e afazeres, que reencontrei um amigo que não via há pelo menos três anos.

 

Apesar de algumas dúvidas, dirigi me a ele e a surpresa acho que foi feliz para ambos. Foi bom saber e sentir que, apesar da distância, do tempo, do não se falar, as coisas permaneceram exatamente iguais ao que eram nos tempos de escola.

 

Ficou surpreso ao saber que as coisas em Londres não me correram como eu esperava mas ao mesmo tempo contente por ter tido o descerenimento de voltar e poupar mais sofrimento em todos os sentidos. Um rapaz que mal queria saber de estudar e agora é segurança! Como a força de vontade, o tempo e as circunstâncias conseguem mudar uma pessoa e uma vida!

 

Fica como que uma nostalgia pensar que as pessoas com quem partilhámos tantas peripécias cresceram e são agora adultos. As responsabilidades começam agora, e tudo o que isso acareta.

 

Venham mais reencontros como aquele, para fazer uma pessoa sentir que mesmo que poucos, ainda tem algumas 'amizades' que se mantêm.