Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

26
Jun19

Ser saudável, de corpo e mente #8

Ora então, ano e meio depois de iniciar esta jornada por um estilo de vida mais saudável eis que não me imagino a voltar para trás. Os resultados são visíveis, tanto física como interior. Passei a sentir-me com uma energia constante, melhoria de humor e sobretudo da minha saúde num geral.

 

Sinto que ainda ontem me queixava de não conseguir e que hoje percebi que não conseguia porque não tentava verdadeiramente. É uma sensação tão boa acordar e querer aproveitar o dia. Ter aquela vontade de ir a correr fazer o meu treino. Claro que há dias que as dores musculares me prendem, mas mesmo estando mais lenta, nem isso me desmotiva.

 

Comecei um novo ciclo felizmente, com sucesso. E, apesar de ter praticamente atingido o meu objetivo, não me vejo a deixar o ginásio. Tornou-se um escape, aquele momento de libertação ao início ou fim do dia, em que sou só eu e o meu esforço. Onde luto sem barreiras para vencer. O meu box, como outros lhe chamam. Cada um terá o seu escape. Toca a encontrarem o vosso! 

 

Porque ser saudável, torna-nos mesmo mais felizes! 

 

07
Jun19

Os cursos do IEFP

Inscrevi-me neste curso com toda a vontade. Com receio, claro está que o que chega ao fim do mês não fosse suficiente mas lá se aperta o cinto noutro buraco e a coisa vai indo. Tenho tido opiniões, das pessoas que vão sabendo, que estou a desperdiçar tempo e recursos do estado. Porque sejamos sinceros, toda a gente pensa assim. Eu também.

 

Já lá vão três meses de formação e eu estou como peixe na água. Estou a gostar sinceramente daquilo. Então agora, que entrou em cena a gestão de recursos humanos e contabilística, estou nas nuvens! Sinto-me com 15 anos, com aquela sede de conhecimento e aprendizagem (a maioria não sentiu isto, eu sei. Sou um caso especial). Mas depois olho em volta...

 

Os meus colegas chegam a tarde e más horas, sem justificações (é sempre culpa do autocarro). Quando em aula, é telemóvel ou pc a toda a hora (curso de informática, recursos constantes). Há quem passe as aulas a ver filmes. Há quem passe as aulas na conversa. Há quem venha só quando lhe apetece. Comecei a perceber que, em 16 pessoas, duas ou três estão verdadeiramente interessadas em aprender. Só duas ou três é que estão ali de vontade e não a viver à custa do desemprego (dessas três, até sou a única a usufruir dele. Os outros dois não têm descontos suficientes). Todos os outros estão ali só porque sim. Porque é mais fácil pegar num caderno e caneta (e quando a levam!) e ficar sentado das 9h às 17h a ouvir alguém falar. E quando o formador/professor pergunta algo, vêm as respostas das chacha dos distraídos, que conseguem sempre os risos porque são uns engraçados. 

 

A mais nova tem 20 anos e o mais velho 45. Cinco que estão na casa dos 30, nunca trabalharam na vida. Andam de formação em formação, a receber os apoios do estado sem lhe darem nada em troca. E eu, que tenho 23 e 3 anos de descontos ando aflita, por achar que já devia ter 5!

 

Fico triste por estar incluída neste leque. Porque cá fora, somos todos iguais. Somos todos "sugadores do estado e das minhas contribuições". Ninguém sabe quem tem vontade ou não, quem recebe ou não. Fico triste porque estou ali mesmo para aprender e só eu sei quanto me está a custar a diferença de rendimentos ao fim do mês. E anda ali tanta gente a brincar...

 

Confesso que tenho dias, quando vejo as contas a pagar, que me apetece desistir e ir trabalhar. Já estive na corda bamba duas vezes. Mas mesmo com dificuldade, vou até ao fim. Posso acabar numa loja de roupa na mesma mas já não tenho SÓ o 12ºano. Pode não me levar a lado nenhum a nível público mas a nível pessoal, é uma realização tão mas tão grande... Estou feliz! E não interessa o que os outros pensam! Eu é que sei da minha vida! 

 

Bom fim-de-semana! 

 

Pág. 1/2