Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

30
Jun18

Desafio - 52 Semanas

52.0.JPG

 

Semana 26: Se eu pudesse mudar de profissão, eu seria…

 

Isto do poder mudar de profissão acaba por ser meio ambíguo porque poderia ser todas estas coisas se estudasse e me dedicasse a elas com alma e coração. Mas ou por uma ou por outra, lá acabei como rececionista de hotel e estou bem feliz. Mesmo assim, mudando, gostaria de ser arquiteta ou fazer da patinagem no gelo vida 

 

27
Jun18

Isto é amor #1

Agora que tenho os trapinhos juntos, são muitos os pormenores, muitos os detalhes que envolvem esta jornada. Muitas trocas de vivências, muitos ajustes quanto às arrumações e formas de limpeza e sem dúvida, muito mimo. Por isso, vamos começar uma nova rubrica.

 

E vamos começar com uma mensagem de bom dia:

 

36303891_1048383028658198_3228755464497922048_n.jp

 

Mal saí da cama e ganhei logo o dia! 

 

22
Jun18

Desafio - 52 Semanas

52.0.JPG

 

Semana 25: Tenho pavor de…

 

Aranhas - sou aracnofóbica assumida, embora tenha conseguido ao longo dos anos controlar o medo e os ruídos quando exposta a determinadas situações e em determinados lugares.

Bichos - mais vale generalizar a coisa e assumir que a maioria dos insetos me faz comichão.

Andar sozinha na rua - uma patologia da qual sofro há muitos anos, que se intensifica nas horas noturnas. Detesto andar na rua sozinha, sinto-me claustrofóbica, sou desconfiada, olho para cada esquina e torno-me um lince no que toca à audição. Qualquer folha que mexa e fico logo acelerada. Qualquer pessoa que se cruze no caminho e parece que vou ter um ataque cardíaco.

Atropelar alguém - este é um medo que ainda vem antes da carta e será perpétuo. Só de imaginar atropelar um gato ou um cão, sinto que não conseguiria voltar a pegar num carro, quanto mais, sendo uma pessoa. E claro, o estado em que ela (e) ficasse...

Perder quem amo - aposto que este é um pavor geral. Tenho muito medo das minhas reações e posturas, atitudes e sobretudo do momento da vida em que isso aconteça.

 

E vocês? De que têm pavor?

 

20
Jun18

Ser saudável, de corpo e mente #5

Não sou daquelas doidas por dietas, que seguem tudo à risca e que se sentem culpadas quando não o fazem. Só só uma menina que quer perder meia dúzia de quilos e aprender a comer melhor. Tenho cuidados, em larga escala mas também me permito um deslize de vez em quando.

 

Uma das metas propostas pela nutricionista foi a abolição de bolachas, coisas de pacote. Para meu espanto, foi mais fácil do que aquilo que eu achava. Sendo daquelas pessoas que levava sempre um pacote na carteira, não fosse a fome apertar, consegui ajustar-me bem ao 'corte'. 

 

Tudo o que está embalado é processado (óbvio, eu sei). A sugestão foi que conseguisse comprar o mínimo de coisas embaladas. Como na charcutaria. Todos sabemos que é bem mais fácil pegar numa embalagem já pronta de queijo ou chouriço. Mas além de ser mais cara, já pensaram em como pedir ao balcão pode ser mais satisfatório? Leva mais tempo, é certo. Mas compensa na saúde e na conta final. Somos grandes consumidores de queijo e eu, só comia Terra Nostra ou Limiano. Desde que fui à consulta que decidi experimentar comprar avulso e espantem-se: trouxe quase o dobro do queijo pelo mesmo preço do embalado! E a mesma marca! 

 

Parecem coisa mínimas e chegam a roçar no ridículo mas acreditem, todas juntas fazem a diferença! Acredito que o segredo seja não mudar abruptamente e sim, fazer as coisas por fases. Foi o melhor que fiz, já me rendeu bastantes cortes nos doces, sumos, bolachas vitórias. 

 

 

Pág. 1/2