Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

31
Mar18

Realizei um sonho!

Há dias que ando com vontade de vos contar este e tantos outros episódios, mas tenho tido tanto coisa para tratar que juntamente com o trabalho, mal tem sobrado para dormir.

 

No fim de semana passado fiz um mini-break e fui até à capital realizar um sonho! Pois é leitores, e vou fazer uma menção especial para o Carlos: tinhas toda a razão! Não era impossível e acabou por se tornar realidade: fui ver os The Script! Realizei assim um dos meus sonhos, ver um concerto numa sala de espetáculo enorme e sobretudo, de uma banda que adoro!

 

Agarrei na Maria mais nova e fomos as duas ter um fim-de-semana de irmãs. Aproveitei as folgas semanais e juntei-as para assim conseguir ter mais tempo de qualidade. Fomos de autocarro, por toda a comodidade que isso proporciona e chegámos a Lisboa perto das 13h. Conseguimos fazer logo o check-in, o que nos facilitou imenso a vida. 

 

Fomos chiques e ficámos num hotel de 4 *, o Tivoli Oriente. A decisão acabou por se tornar óbvia, ao verificar os preços nos restantes grupos hoteleiros, em que a diferença, acabava por ficar mais cara pela distância a que se encontravam do Altice Arena. Assim, ficámos sempre pelo Oriente sem entrar no caus que são os transportes, ou melhor, que é o trânsito na capital.

 

29634193_992595814236920_1315238793_o.jpg29633908_992595794236922_2118995765_o.jpg

(Vista à saída da estação do Oriente e vista para a rua do 12º piso, que foi onde ficámos)

 

Como categoria de hotel que é, a reserva por si só inclui o usufruto da piscina, jacuzzi e banho turco. Coisa que nós, sem dúvida que tentámos aproveitar! (Infelizmente, só tentámos. Acabámos a ser obrigadas a sair pois uns jovens extremamente mal educados nos obrigaram a tal. Mas certamente também terão sido forçados a sair, pois a segurança teve que ser chamada)

 

Eram 19h quando nos dirigimos ao Altice, onde, pensei eu, ia estar um monte de gente acampada há semanas, sem dormir em condições e a comer mal. Enganei-me! Nem 10 minutos demorou a entrada e quando dei por mim, já estava confortável sentada na minha bancada. O concerto começou a horas com uma artista que os tem acompanhado na tour: Ella Eyre. Senti-me uma inculta quando, já no hotel, fui pesquisar e vi que a moça afinal até é conhecida e tem umas músicas que eu sempre cantei, sem saber o autor 

 

Eram 21:30 quando eles apareceram e o meu coração só queria saltar fora do peito! Foi uma emoção como acho nunca ter sentido na minha vida. Apetecia-me gritar e chorar, mas acabei por fazer só a primeira, durante todo o concerto. Foi mágico. Nunca pensei que me fosse sentir a vibrar tanto, a sentir cada palavra, cada música. Mal tirei fotos ou filmei, não quis perder pitada do concerto. E sim, apesar do meu gosto pela fotografia, as melhor memórias não precisam de ser fotografadas. O melhor que vivemos, fica em nós. E nunca se esquece! 

 

30
Mar18

Desafio - 52 Semanas

52.0.JPG

Semana 13: Fico envergonhada quando…

 

Esta podia ter pernas para andar, mas acho que vou cingir-me ao geral. Fico envergonhada quando me elogiam, viro tomate e até muda o tom de voz. Fico envergonhada quando desenterram as minhas vergonhas. Entro em histeria, faço de tudo para que a pessoa se cale! 

 

E vocês, ficam envergonhados com quê? 

 

23
Mar18

Desafio - 52 Semanas

52.0.JPG

 

Semana 12: Coisas para se fazer no frio.

 

Acreditam que sinto que há mais a fazer no frio do que no calor? Ou talvez seja aquelas coisinhas que nos aquecem a alma de uma maneira que o sol não consegue. Mantenho um ponto que é igual seja frio ou calor - ir até à pista de gelo. É uma atividade intemporal. Depois tenho que admitir que adoro ficar enrolada numa manta a ver TV. Tenho uma pena desgraçada de não ter lareira neste apartamento - é uma sensação totalmente diferente este tipo de aquecimento. Um bom chocolate quente é sempre bem-vindo, então se for acompanhado de uns biscoitos chamo-lhe um mimo! Gosto do frio, confesso. Talvez seja por ter nascido na época dele 

 

20
Mar18

Sou uma desgraça!

Eu, pessoa que decora datas como ninguém na família, que se lembra de todos aqueles pequenos detalhes insignificantes, que até se lembra das horas de alguns acontecimentos... Voltei a esquecer-me do aniversário do blog. É que eu nem dei por ela passar! Olhei agora para a calendário, enquanto assinava uma encomenda aqui para o hotel quando me pus a pensar: "20? Então mas, o blog já fez anos, não fez? E eu esqueci-me outra vez?! Que desgraçada!"

 

A Sweetener celebrou no passado dia 6 de Março o seu terceiro aniversário. E acreditam que em três, só me lembrei de um a horas? Sinto-me muito triste e desiludida comigo mesma. Era uma data especial e eu, mais uma vez, esqueci-me de a celebrar convosco.

 

Aos 111 subscritores (3 por e-mail), agradeço o apreço, o carinho, a atenção. Espero sinceramente continuar a ter este espaço, onde vou sempre dando um pouco mais de mim. Onde me sinto bem-vinda, onde me sinto bem. Obrigada a todos vocês, que me ajudaram quando pedi, que opinaram e me fizeram ver o reverso da moeda. Ainda não conheço nenhum de vós em carne e osso, mas acredito que sejam pessoas maravilhosas com quem simpatizarei quando conhecer. Porque afinal de contas, somos uma família. E por tudo isso, um grande obrigada!

 

O lema mantém-se e por isso peço-vos que mesmo quando as coisas estiverem meio confusas, ajustem-se. Readaptem-se. Acreditem, é possível. E às vezes é tão bom "Ser feliz com adoçante"

 

Beijinhos doces, Sweetener 

 

 

16
Mar18

Desafio - 52 Semanas

52.0.JPG

 

Semana 11: Os meus brinquedos favoritos na infância eram...

 

Tenho que admitir que nunca fui muito popular no círculo feminino e por isso, sempre apreciei mais a companhia dos meninos. Porque tal como eles, eu adorava sujar-me, trepar árvores, esfregar-me na terra, atirar-me aos arbustos. Fui aquela verdadeira criança ninja, não tinha medo de nada! (E para cúmulo, hoje, sou uma verdadeira princesa. Tenho medo de muita coisa e tudo me faz comichão - formigas incluídas. Tornei-me uma medricas.) Os gizes eram grandes amigos, saltei à corda até me doerem as pernas. Adorava o faz-de-conta e ser caixeira - até tinha a minha própria caixa registadora! Fui fã da Playmobil e lá acabei por ter Barbies também. Hoje faço a retrospectiva e digo sem qualquer hesitação - fui criança. E fui uma criança feliz! 

 

Pág. 1/3