Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

24
Mar17

Reconhecimentos bons

Ontem, numa visita rápido ao Pingo Doce, com o Doce, andava nas prateleiras da entrada quando vi uma senhora que reconheci. Ela olhou para mim, desviou o olhar, olhou novamente e como reparou que eu também estava a olhar, lá me disse que tinha a sensação que me conhecia, mas não se lembrava de onde. Respondi lhe que provavelmente seria da sapataria (onde trabalhei no ano passado) e quando dou por ela: a senhora deu-me dois beijinhos e fez uma festa doida.

 

Perguntou-me se ainda lá trabalhava ao que eu respondi que não e foi aí que os olhos dele quase brilharam. Ficou tão contente por mim e disse coisas que nem vale a pena mencionar. Entretanto apareceu o Doce, juntou-se à conversa, à troca de opiniões quando ela percebeu que ele também lá trabalhara e que fora lá que nos conhecemos. Disse-lhe, por entre a conversa que foi das melhores coisas que 'trouxe' da sapataria ao que ela nos felicitou e desejou tudo de melhor.

 

No ano que lá estive decorei muitas caras, de muitos clientes. Claro que algumas, me ficaram gravadas na memória com maior intensidade e esta senhora foi uma delas. Porquê? Porque tenho um grande defeito que é ser também consumidora e então, não fui capaz de ver a injustiça que acontecera com aquela cliente e tive que intervir em defesa dela. Já tinha sido atendida por três colegas minhas e nenhuma lhe resolvera o assunto, empatando sempre a senhora uma e outra semana até que deu de caras comigo e a situação ficou resolvida quase na hora.

 

Voltando um pouco atrás, e para avivar a memória, os meus problemas naquela empresa só começaram quando se tornou pública a minha relação com o Doce, porque era proibido - só que não, nada disso dizia no meu contrato nem fora mencionado em altura alguma! Claro que depois disso, foi sempre a descer até ao dia em que não aguentei mais a falta de respeito e me demiti.

 

Entretanto despedi-me da senhora. Agradeceu me novamente pela situação que nos tornou conhecidas e foi cada um à sua vida. Mais uma vez, fiquei de coração cheio. Na altura fui contra a empresa e muito criticada por isso, mas fiz o que estava ao meu alcance para resolver o assunto a uma cliente que tinha total razão e assim mantê-la, porque graças a isso, ainda hoje compra lá.

 

(Nunca antes mencionei o motivo pelo qual me demiti. Houve muitas razões para isso acontecer, uma delas foi eu não saber bem como, mas a minha antiga patroa saber da existência deste blog e me ter ameaçado mais que uma vez com um processo sobre difamação da empresa. Por isso também, nunca disse nomes de colegas, de localização de lojas ou mesmo o nome da sapataria em si. Claro que quem me conhece 'na vida real' sabe qual é, mas assim, estou salvaguardada não vá o diabo tecê-las.)

 

23
Mar17

Mais um mimo

Realmente dedicar-me aqui ao blog dá os seus frutos... 

 

Ontem, ao final da tarde, fui destacada pela terceira vez desde o início do ano.

 

O post em questão não foi o que mais me agradou escrever, sendo um assunto que mexe com o meu interior por mais que eu não queira. Estando a viver o que estava do outro lado da Europa, pareceu-me a semana ideal já que todos falavam sobre 'O dia do Pai' para dizer que a minha relação com ele não era assim tão bonita. Mas esse dia, foi também um dia feliz - foi quando soube o dia certo em que regressaria a Portugal, coisa que eu estava desejosa que acontecesse. Mas agora já estou de volta a casa e tudo vai regressar ao normal. No entanto...

 

Obrigada Sapinho... Estou a ficar mimada 

 

dia do pai.PNG

 

22
Mar17

Vícios deliciosos

No início deste ano, a poucos dias de viajar, houve um jantar cá em casa com a família mais próxima. Nesse jantar como tive pouco tempo livre e claro, muita preguiça à mistura, decidi comprar sobremesas feitas evitando assim todo o trabalho da preparação caseira e qualquer eventual risco de a coisa correr mal. Foi então que a juntar às compras habituais comprei sobremesas da Seleção Continente. Logo aí deliciei-me e fiquei literalmente a babar-me por mais. Agora, estando de volta aos meus supermercados habituais, voltei a dar com os olhos na maravilha que me conquistou no início do ano. Decidi ceder à tentação e trazê-la para casa.

 

A delícia de que vos falo é... A Serradura Seleção Continente!

media.jpgPara além de ser bastante acessível monetariamente falando, é vendida em embalagens de duas doses onde cada uma serve perfeitamente para matar a gula. Uma sobremesa refrigerada à base de nata, leite condensado e bolacha, com um sabor absolutamente delicioso e cativante.

 

Admito que esta maravilha provoca em mim uma vontade doida de comer uma, outra, e outra (o máximo foram três num dia: duas ao almoço, e outra ao jantar). É muito raro uma sobremesa me fazer perder a noção de quando parar, acreditem. Não sou uma pessoa muito gulosa apesar de tudo. Felizmente, ao longo dos anos consegui controlar-me e apesar de ainda consumir muitos açúcares, o consumo já foi bastante reduzido comparado ao que consumia na pré-adolescência.

 

Voltando a vocês... Já provaram esta delícia? Aconselho vivamente! 

 

21
Mar17

Isto de ter novas tecnologias

O meu (antigo atenção!) telemóvel não estava estragado. Estava lento, mais a cada dia que passava, mas todas as funcionalidades eram usadas sem qualquer problema. O fator 'fora de moda' nunca me incomodou, mas admito que havia coisas que ele não tinha que já me começavam a fazer falta. Foi o telemóvel que tive durante mais tempo - três anos.

 

Este 'bicho' tem tudo e mais alguma coisa. Ainda só passou um dia e já o ADORO! Já instalei tanta coisa, e tirei tantas fotos. A qualidade de imagem é fenomenal! Tem uma enorme capacidade de memória entre tantas outras coisas. E isto de ter câmara frontal... É uma verdadeira delicia! Mais! Tem uma aplicação que conta os passos que dou. Acham isto normal?! 

 

Ele gozou tanto comigo... Diz que pareço uma criança que recebeu o primeiro telemóvel. E tem razão, é praticamente isso: eu também me sinto assim, como uma criança mas super super feliz!

 

Após a reação tida e as descobertas feitas nesta pequena maravilha, tenho a certeza que estava verdadeiramente desactualizada no que diz respeito a esta vertente da tecnologia. Se estava!

 

Ainda não acredito que tenho um telemóvel que saiu há pouco mais de um mês para o mercado. Ainda não acredito que o Doce orquestrou isto tudo nas minhas costas sem eu, que sou uma desconfiada por natureza, suspeitar de nada! Mais uma vez, obrigada Doce 

 

20
Mar17

Sobre ontem

O meu dia ontem começou bem cedo. Esta coisa de querer viajar nas low cost e poupar algum dinheiro, tem por preço a falta de horas de sono. Levantei-me à segunda hora do dia, e cheguei perto da nona hora ao Porto. Pela primeira vez, ao sair com a minha bagagem tinha alguém à minha espera do outro lado: o Doce. Foi uma sensação tão boa, tão aconchegante. Tão semelhante a sentir-me em casa e de volta à vida maravilhosa que tinha!

 

Lá fomos os dois, todos contentes e eu a rir até ao carro. Reparei desde o primeiro segundo que ele trazia um saco com ele, mas decidi não perguntar nada até este me ser entregue...  Ao abrir, vejo que a compra que prometi ser a primeira que faria em território nacional já não se iria concretizar. Porque o malote estava ali, à minha frente! Palpável, real! O meu coração veio fazer os trabalhos de casa aqui ao blog e decidiu ser o Pai Natal que eu falava e oferecer-me este mimo! Fiquei delirante - a mala ainda era mais bonita ao vivo. 

 

_DSC0291.JPG_DSC0292.JPG

 

Ia toda lampeira para dentro do carro quando ele me pergunta se não vou abrir a mala, ver como era por dentro. Estranhei ele estar tão interessado e abri a dita cuja. Havia mais um embrulho lá dentro. Meia desconfiada, abri e admito que ia sofrendo um ataque cardíaco. Acho que ainda hoje estou um bocadinho em choque... Ele comprou-me um telemóvel. E não foi um qualquer... 

 

_DSC0295.JPG

 

Depois do choque inicial, entrei finalmente no carro e rumámos a Viseu. Durante a viagem ele contou-me toda a organização desta enorme surpresa e eu fiquei tão derretida por pensar no trabalho todo que ele teve para me agradar... Já disse que só gosto de telemóveis brancos e que o pobre homem andou feito doido à procura deste? E que ele avaliou todas as vertentes do 'bicho', sistema operativo, câmara, etc para chegar à conclusão que este telemóvel era a minha cara? E já disse que é efetivamente a minha cara?! Oh meu Deus! Ele surpreendeu-me mesmo!

 

Chegar a casa foi uma sensação do outro mundo. As minhas Marias, o meu Blacky, a minha casa, o meu quarto, a minha cama... Oh que saudades de tudo isto! Tive um dia em cheio, em todos os sentidos. Estou tão feliz por voltar para casa. Olá Portugal, olá Viseu, estou de volta!

 

Boa segunda-feira!