Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

20
Mai19

Arrendamento Jovem - Porta 65

Acredito que todos nós gostávamos de ter uma vida financeira confortável. Algumas ajudas nas faturas (há quem seja abrangido pela tarifa social, por exemplo) e sobretudo nas rendas. Pois bem, aqui há um leque de pessoas que podem ter sorte. Estou a falar do projeto Porta 65.

 

O Porta 65 nada mais é que um apoio ao arrendamento jovem. É um financiamento que ajuda jovens, casais jovens  e jovens em coabitação a suportar até 50% do valor mensal da renda. O apoio pode ser mantido até um máximo de 60 meses, seguidos ou não. Na candidatura inicial, ajudam com 50% do valor durante 12 meses. Na segunda, a ajuda são 35% também durante 12 meses. E no último são 25% igualmente por até ao máximo dos 60 meses (Para a ajuda se manter, é preciso recandidatar a cada período). Podem concorrer pessoas que tenham mais que 18 e menos que 35 anos, sendo que no caso de um jovem casal, um dos elementos pode ter até 37 anos. Existem 4 períodos de candidatura ao longo do ano: duas consecutivas entre Abril e Maio, uma em Setembro e a última em Dezembro. 

 

As condições são:

 

- Cumprir os critérios relativos à idade;

- Ter um contrato de arrendamento ou contrato-promessa de arrendamento;

- O valor da renda tem de ser inferior ao valor estipulado como renda máxima permitida para o município em questão;

- Se apresentar contrato de arrendamento, a morada fiscal de todos os elementos do agregado familiar deve corresponder à morada do arrendamento;

- Ter a declaração de IRS relativa ao ano anterior ao da candidatura; e/ou

-Apresentar comprovativo de bolsas científicas, culturais ou desportivas; ou

- Apresentar comprovativo de outras prestações compensatórias da perda ou inexistência de rendimentos, tais como subsídio de desemprego, baixa médica ou subsídio de maternidade/paternidade;

- Ter senha de acesso ao Portal das Finanças para entrega das declarações eletrónicas;

- Ter e-mail pessoal.

 

São fatores eliminatórios:

 

- Quem receber qualquer outro apoio público à habitação;

- Quem tiver qualquer grau de parentesco com o senhorio;

- Quem for proprietário ou arrendatário de imóveis;

- Quem tiver rendimento mensal superior a quatro vezes a RMMG (Retribuição Mínima Mensal Garantida)

 

Para apresentar a candidatura necessitam do vosso NIF e respetiva palavra-passe das finanças, pois serão encaminhados por um portal específico. Quando chegarem à vossa página pessoal, vão preenchendo os vossos dados. Caso haja um segundo elemento a inserir, o mesmo terá que ter os seus dados para, após a vossa inserção, ele ou ela fazerem o mesmo.

 

Depois desta parte feita, vão faltar-vos anexar documentos. Os CC's em PDF, o comprovativo do IRS, contrato de arrendamento, recibo da renda (pode ser  eletrónico ou para os senhorios que não passam recibos, o talão de pagamento por MB também serve).

 

Caso tenham filhos, ganham pontos. Caso tenham uma deficiência, ganham pontos. Caso coloquem os ascendentes, ganham pontos. Porque todo o sistema funciona por pontos. Dentro da verba existente, são atribuídos consoante a pontuação obtida na candidatura. Até podem ter boa pontuação mas chegar "à vossa vez" e já não haver pilim.

 

Informações:

 

- IHRU - 808 100 065 (09h30-12h30/14h30-17h00)

- Presencialmente, nas instalações do IHRU, das 09h30-12h30/14h30-17h00

- Correio eletrónico: atendimentoporta65jovem@ihru.pt.

- Pontos IPV (Instituto Português da Juventude)

https://www.economias.pt/porta-65/ (exemplo, há informação em diversos sites)

https://www.economias.pt/porta-65-candidatura-passo-a-passo/   (Tintim por tintim)

https://www.portaldahabitacao.pt/web/guest/porta-65-jovem

https://www.portaldahabitacao.pt/web/guest/porta-65-jovem1

 

O prazo para este período termina amanhã, mas em Setembro há mais!

 

Vejam se são eligíveis e se forem, tentem a vossa sorte! 

 

13
Mai19

Aquele momento em que... #90

... deixei de ser 'ignorante' e vi a tão aclamada "Casa de Papel".

 

Posso dizer que passei o fim-de-semana nisso e que me faltam só três episódios para acabar e que estou a amar verdadeiramente aquele trama todo, as personagens, a história em si e... E que estou a torcer pelos criminosos... Nem sei bem o que é que isso faz de mim? 

 

06
Mai19

Expliquem-me lá

Alguém me consegue explicar porque raio existem à disposição de todos os cidadãos águas perfumadas para os ferros de engomar quando no livro de instruções deste (que, como eu, ninguém deve ler) diz expressamente que as mesmas danificam o ferro?!

 

Pois, fiquei a saber dessa hoje, quando decidi finalmente ir reclamar da quantidade de água que ele vertia quando fazia a utilização do dito cujo e o moço da loja sugere que a garantia não vai cobrir porque fui eu que o estraguei ao colocar essas águas...

 

Eu cheia de mim vim para casa, a rogar-lhe pragas e a jurar que isso era impossível. Pego no manual, com a mania que sei mais e pimba. Chapada de luva branca...

 

Só eu é que não sabia disto? Digam-me que não sou a única por favor! 

 

24
Abr19

Um ano de vida comum

Hoje, véspera de feriado, faz um ano que eu e o Doce juntámos os trapinhos.

 

Estes 365 dias têm sido uma aventura e uma prova constante. A decisão, ainda que precipitada, de irmos morar juntos tornou-se das melhores decisões da minha vida. Era um dos passos que mais queria, (pela independência que isso nos traz) mas que ao mesmo tempo mais receava. 

 

Houve uma redução drástica nas saídas, nas extravagâncias e nos passeios a dois. As consequências da nossa decisão ficaram à vista. Por vezes, chegámos a ponderar voltar para casa dos pais mas demos a volta e mesmo com dificuldades, ainda cá estamos.

 

O meu desemprego veio abalar ainda mais as coisas. Tinha já definidos os objetivos, o fim dos créditos e finalmente um alívio financeiro. Infelizmente, pregaram-me uma partida. Partida essa que me levou a voltar a estudar e que até agora me mantém ocupada e consideravelmente feliz. 

 

Costumo dizer, ainda que em brincadeira, que faço com o dinheiro o mesmo que Jesus fez com o pão e a sardinha. Descobri uma faceta ainda mais capaz do que aquela que já sabia ter. Tenho orgulho em mim. Em nós. E na educação que recebi (Obrigada mãe!).

 

Não vou dizer que não tenho dias em que desespero, em que não choro porque não posso comprar uma peça de roupa ou jogar uma mísera chave de euromilhões. Mas tento sempre lembrar-me que as contas, essas estão em dia. E que no final, isso é que é importante!

 

Um ano, Doce. Um ano da nossa casinha, com quase tudo o que queremos. Um ano de superação, um ano de batalhas vencidas. Mais estarão para vir, é certo. Mas se continuarmos juntos, podemos tudo! Vamos olhar para trás e sorrir a todos os que nos disseram que não éramos capazes. Porque fomos. Porque somos!