Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

Sweetener

Ser feliz com adoçante!

11
Set19

Só porque fiquei orgulhosa

Lembram-se de vos ter elucidado sobre uma das componentes do curso? Volto a tocar no assunto só para vos mostrar o resultado final, e como tive uma nota amazing, estou toda convencida! 

 

O programa foi elaborado e vai-nos fazendo perguntas, às quais temos de responder corretamente. Por exemplo, se a pessoa não der uma das respostas pretendidas ou escrever incorretamente, o programa avisa e solicita uma resposta certa.

 

Restaurante2.PNG

 

E como estava entusiasmada com isto, adicionei um pormenor não solicitada pelo professor, mas valorizado: o consumidor poder colocar o nome! (O professor só pediu para colocar o NIF)

 

Restaurante.PNG

 

Ah pois! Mas isto já passou, e já tenho saudades. A programação nunca mais acaba, só complica e complica. É incrível! Volto a dizer: admiro os informáticos. Mas não queria a vida deles!

 

26
Ago19

O SNS no seu melhor!

Na altura da minha segunda cirurgia, o cirurgião que me operou através do SIGIC (Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia) ou mais conhecido "Vale-Cirurgia", disse-me que daí por três meses, seria chamada para uma consulta de seguimento e respetiva alta no hospital de origem do meu pedido de cirurgia. Esses três meses passaram, um ano, dois, até hoje.

 

Na semana passada, recebi uma carta dos CHUC (Hospitais Universidade Coimbra) - o tal hospital de origem, para ir à consulta pré-cirúrgica. "Esperem lá, como assim? Fui operada há mais de dois anos e estão a chamar-me para a consulta pré-cirúrgica? Deve ser brincadeira".

 

Liguei para lá e depois de dois dias inteiros a tentar que me atendessem, lá consegui. Expliquei que devia haver um engano uma vez que já tinha sido submetida à cirurgia há dois anos através de um vale-cirurgia. Notei claramente a gaguez da moça que se limitou a dizer-me para lá ir, dizer o que lhe dissera para assim ter alta.

 

Compreendo que os tempos de espera estejam pela hora da morte, da mesma maneira que compreendo que o meu caso não era urgente. Agora não consigo compreender esta falta de comunicação entre instituições. Logo no momento em que aceitei o vale e marquei consulta, devia ter sido feita a comunicação entre eles. Descobri agora, que nem sabiam que já tinha sido operada... Dá para entender como são tratadas as coisas no serviço nacional de saúde. E do meu ponto de vista, não muito bem. Já parece a mentira pregada no dia 1 de Abril! 

 

19
Ago19

Uma das componentes do curso

Como vos disse anteriormente, o curso que estou a tirar (CET ou lá como se chama agora) é de Informática & Gestão. Dentro da gestão, tenho uma carrada de coisas: recursos humanos, contabilidade, gestão contabilística, etc. Dentro da informática tenho vindo do básico das TIC para chegar onde? À programação. Pois é, estou a fazer programação (a tentar, pelo menos).

 

Há coisa de duas semanas, começamos a trabalhar em linguagem C (Alguém desse lado sabe do que eu estou a falar?). Tenho que admitir que tem sido giro. Até vir um conceito novo e misturá-los todos. Querer definir um ciclo mas usar as palavras reservadas do outro. Uma dor de cabeça, portanto (Ganhei tanto respeito pelos informáticos! Tanto mesmo!).

 

Estamos a fazer o nosso trabalho final, que consiste em criar a ementa de um restaurante, onde o consumidor vai escolhendo o que quer. O programa deve guardar todos esses dados para no fim, nos apresentar a fatura, com ou sem NIF, com a despesa total e todos os produtos consumidos descriminados. Isto é tão mais difícil do que eu pensava... Quando tudo parece estar bem, lá aparece um bug que deixa a pessoa responder quando não é suposto.

 

Apesar de ser complicado, estou a gostar. Há algum tempo que não sentia a necessidade de puxar tanto pela massa cinzenta. É bom, não a deixar adormecer. Agora só para vos dar a entender do que se trata, aqui têm uma fotos do que fiz o fim-de-semana todo (e vou continuar a fazer).

 

Aqui é a base do programa, onde lhe digo o que quero que ele faça:

 

Capturar.PNG

Capturar1.PNG

 

A seguir, é a apresentação. O que o cliente vê. O programa pergunta o que quer e quem está do outro lado responde, fazendo o mesmo avançar até à pergunta final.

 

Capturar2.PNG

Capturar3.PNG

 

Ainda me faltam limar arestas mas estou num bom caminho! E acreditem, os informáticos (aqueles que percebem mesmo) valem o preço que levam. O que eu estou a fazer é uma amostrazinha. Imaginem viver disto... Devem ver código em todo o lado! 

 

08
Ago19

Vai uma voltinha no carrossel?

Esta tradição tem mais anos que qualquer um de nós se lembra, mas todos, sejam da cidade de Viriato ou não, já ouviram certamente falar na Feira de S. Mateus.

 

A Feira de S. Mateus é como o nome diz uma feira, onde há diversões, atuações, restauração e muitas oportunidades de comprar coisas bonitas para casa e não só. Este ano, realiza-se a 627ª edição. Esta feira foi criada pelo rei D. João I em Janeiro de 1392. Começava em Maio e durava cerca de um mês, mas com o passar dos anos e devido a diversos fatores, foi sofrendo alterações (nomeadamente em datas) e hoje, a feira começa e termina a meios de Agosto e Setembro.

 

Desde criança, que vinha a Portugal no querido mês de Agosto, era das, se não a coisa pela qual mais esperava o ano todo. Carrosséis e farturas/churros? Que mais pode uma criança querer?

Agora que sou mais crescida, a feira já significa outras coisas. Sou mais dada a ver artistas por preços 'simbólicos', visitar as exposições e claro, comprar qualquer coisa para a minha casinha.

 

Por isso, já sabem. A partir de hoje, começa mais uma edição desta feira centenária. Têm até 15 de Setembro para vir cá dar um pulinho. Vão estar cá pessoas interessantes, acreditem! Há dias de entrada gratuitos e dias pagos (normalmente em dias de concerto de um 'famoso'). Oh espreitem lá a programação. Há dias que vale a pena, não acham? Num dia que não saibam onde ir, entrem no carro e venham até Viseu. Venham passear e feirar connosco! 

capa_18160.jpg